domingo, agosto 07, 2011

Quando?!...


Quando a gente ama
arde no fogo, crepita,
deixa secar o mar interior;
sem dó, ouve o desafinar
da música que nos habita.

Quando a gente ama
bebe palavras em saliva quente;
nem se dá conta das estrelas cadentes
do céu da boca.

Quando a gente ama
a gente enlouquece...
A gente só ama, ama, ama...
O leite a ferver e entornar
dos corpos ardentes
sobre a cama...

Quando a gente ama
roça perigos em gozo...
Apossa-se do que não deve...
Na vício da felicidade
corpo e alma experimentam
um gosto de eternidade...

Quando a gente ama
ama o que o outro ama na gente;
não é quando a gente ama
que a gente se ama
completamente?...

Quando a gente ama
trama em nós cegos
que estreitam o peito
entre o prazer e o receio
de que havendo fim
não haja meio de sobreviver...

...

E quando o amor é findo,
de repente, a gente se lembra
que não existiu nesse tempo...
Tira do limbo a própria trama...
dá à luz a dádiva da dúvida...

E rememora, e sofre,
e quer morrer, - matar o que mata! -,
e tem certeza...
Não será capaz de responder
à inquietante pergunta...

Quando a gente ama?...

ju rigoni (Anos 70)


Visite também

Fundo de Mim, Dormentes, Medo de Avião

17 comentários:

mfc disse...

Que lindo poema sobre o amor! Entusiasma ler-te...

Rogério Pereira disse...

Quando a gente ama?
Chamar amor ao que passou?
Que chamarei eu então
a uma intensa paixão?

As palavras
e as almas
são, no amor,
bem mais ternas e calmas...
Mais leves
e menos breves.

Mariazita disse...

Querida Ju
Quando a gente ama... vive num mundo encantado, onde tudo que acontece é maravilhoso.
A paixão do amor nos transporta em altos voos. Até o sentirmo-nos à beira do abismo nos cativa...
Mas quando este tipo de amor acaba... apetece acabar também!

O seu poema é... impecável (não vou dizer insuperável:))). )

Vou de férias brevemente. O meu post de hoje é o último até meados de Setembro.
Se eu tiver tempo ainda passo antes cá a deixar um abraço.

Uma noite feliz e boa semana. Beijinhos

Crista disse...

\o/

epee disse...

Uma dinâmica lúcida numa poesia transparente. E mesmo sendo ímpar, o amor, é o 'quando' que complementa.


¬
Boa semana, Ju.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Ju!

Quando a gente ama, esquece a razão, vive da emoção; o sentimento de felicidade e contentamento não cabe neste mundo.
Quando o amor é findo, o mundo fica virado do avesso - parece não fazer mais sentido.
Dito assim, não terá muita graça; a Ju disse-o lindamente.

beijinhos, boa semana.
Vitor

Sonia Pallone disse...

Quando a gente ama, todo o resto deixa de ser...e a gente se torna apenas partícula, de uma imensidão à nossa volta, impregnada de amor...Bjs minha querida Ju, obrigada pelo carinho no Solidão.

Nadine Granad disse...

*aplausos*

O que eram afirmativas passam a fundir a cuca!!!
Lindo, lindo...

O que é senão a dúvida...

Beijos =)

Sonhadora disse...

Minha querida

O amor é uma palavra nua na noite...brisa e tempestade...perfume de seda...beijo ardente na boca...gotas de sedução...mar revolto...corpo em chama...cinzas e fogo...trago suave e doce inquietação.
Como sempre adorei ler-te e deixo o meu beijinho com carinho.

Rosa

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Ju
Quando a gente ama, fica bobo, e é capaz das maiores loucuras, até cair na real.
Bjux

Maggie May disse...

Quando a gente ama
ama o que o outro ama na gente;
não é quando a gente ama
que a gente se ama
completamente?…

lindo!

Evanir disse...

Muitas Vezes Deus Tira Alguem Que
Amamos Tanto.
Mais Esse Mesmo Deus Traz Alguem
Que Aprendemos Amar..
Por Isso NÃo Devemos Chorar
Pelo Que Nos Foi Tirado
E Sim ..Aprender A Amar O
QUE Nos Foi Dado ..
Nada Que È Nosso Vai Embora Para Sempre.
A Você Com Muito carinho um
feliz Domingo (DIA DOS PAIS)
Beijos No Coração.
Evanir

ju rigoni disse...

Àos amigos, mfc, Rogério, Mariazita, Crista, epee, Vitor, Sonia, Nadine, Rosa, Wanderley, Maggie, Evanir...

muito obrigada pela visita e comentário.

Bjs e inté!

Graça Pereira disse...

Querida Ju

Quando a gente ama...Ah, minha querida, o mundo é nosso, moramos na lua e brincamos nas estrelas...Quando o amor parte, para além do orvalho que fica nos nossos olhos, para além da secura das nossas raízes, fica a suavidade das pétalas que foram nossas.
Beijos
Graça

MeandYou disse...

Olá, Ju!

Veja como ficou linda sua poesia lá no MeandYou hoje.
Espero que gostes.
beijos cariocas

Orvalho do Céu disse...

Olá, Ju
O Amor nos alcança...
Bjs de paz e ótimo fim de semana.

ju rigoni disse...

Graça, que bom que estás de volta, amiga!

Beth, uma alegria ouvir meu poema na sua bela voz. Obrigada! Adorei!

"Orvalho do Céu", logo que possa, - estou bem enrolada com o meu trabalho -, vou conhecer seu blogue.

Bjs e inté!