domingo, abril 04, 2010

À Deriva...



Quando tudo foi tentado;
quando mais nada restar
e não houver o que fazer…
você vai rezar.
Eu juro que você vai rezar.

É fácil dizer: Eu, não!
Mas é o que lhe sobrará, -
a fresta que se abrirá,
a única mão estendida
para contra-atacar
os tantos avessos da vida.

Eu, não! - você diz.
Rezar para quê?
Mergulhar em fraquezas?
Rezar não é nada além
de um mecanismo de defesa!


Eu mesma sou poço de dúvidas
quando vejo alguém sofrer…
Um faminto, uma criança,
um doente sem esperança…
Mas penso que há algo ou alguém
grande demais, – um poder,
uma mensagem,
um código complicado,
que a ciência não alcança
e eu não posso compreender…

Incrédula, humana, impotente,
também esbravejo, blasfemo,
revoltada contra tudo
que vai contra o meu desejo…

Deus?
Que posso eu dizer?…
Neste mundo torturante,
escola de sofrimento,
- guerras, fome, pobreza…
Onde? Onde ele está?…

Diante de tanta evidência,
é tão pouco inteligente
admitir sua existência!…
Ora, não se pode vê-lo,
tocá-lo, ouvi-lo… entendê-lo!…

(Crianças têm medo de escuro.
Adultos vivem no escuro…
Crianças choram, esperneiam.
Adultos, não. Escondem
em falsos sorrisos
o medo da escuridão…)

Não é preciso ir a igrejas…
Nem ficar de joelhos…
Não é preciso consultar
padre, rabino ou pastor…
Rezar é um ato íntimo.
Momento de olhar para dentro…
Rezar é um ato de amor.

Esbraveje! Grite!
E eu volto a afirmar:
um dia você vai rezar.

Ainda que acredite
que não há de surtir efeito,
a ausência de solução,
a impotência da ciência,
o gemido do ente querido,
a dor a apertar-lhe o peito,
hão de lhe apresentar
o elo, há muito, perdido,
o mais poderoso desconhecido…

E não se preocupe
com a sua reputação…
Diz-se que Deus é amor,
é justiça, é perdão…
Mas é também discrição.

Um dia você vai rezar, -
eu juro!
E dê certo, ou não,…
ninguém há de saber.
Só Deus…
e você.


ju rigoni (2001)

Visite também
Dormentes, Medo de Avião, Navegando...

13 comentários:

Lara Amaral disse...

Súplicas em segredo, poesia em aberto... com quem falamos quando conversamos sozinhos?

Gostei do poema, Ju, faz refletir, estou aqui a rezar em silêncio.

Beijo.

angela disse...

Não há quem um dia não reze.
Bonito poema
beijos e boa semana

Luciana P. disse...

Lindo texto poético... especialmente o final, com maestria esse desfecho. Adorei!
Você consegue transpor de uma maneira deliciosa as sensações/emoções que todos nós sentimos.

Beijos pra ti!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Ju, obrigado por seguir... apreciando também cá... ;)
Em oportuno, comento como se deve... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Se for pra vir, que a dor venha, e que não venha em vão, traga sempre consigo o que oferta a mancheias: a lição...

E que a oração seja [inda que derradeira] não a última esperança, símbolo de dor ou de nossa pequenez, mas a cura [pra nossa fraqueza]...

Graça Pereira disse...

Querida Amiga
Para mim, este é um poema de fé, lindissimo! Serve a muita gente que diz não acreditar e nem sequer sabe rezar... Mas na hora pequenina, as mãos se juntam e os lábios pedem.
"Um dia você vai rezar/ eu juro
E dê certo ou não...
ninguém há-de saber.
Só Deus e você"
O Deus do amor e da discrição como dizes e bem.
Um beijo amigo
Graça

dade amorim disse...

Oi, Ju! Bem colocada a questão da contingência em que se vive. Um dia sempre se reza.

Beijo!

A.S. disse...

Ju...

O teu poema emociona!
Mas na verdade, por vezes, parece-nos tudo tão injusto!!!


BeijOOO
AL

Sonia Pallone disse...

As palavras deslizaram pra fora deste poema, escorreram e se alojaram na parte mais sensivel de mim...Bjs,

Graça Pereira disse...

Passei para te desejar uma semana muito feliz.
Beijocas
Graça

ju rigoni disse...

À Lara, Angela, Luciana, Francisco, Graça, Dade, A.S., Sonia, meu agradecimento pela visita e comentário.

Bjs e inté!

Tais Luso disse...

Oi, Ju:

Este teu poema é de uma força incrível; é como um grito de salvação, de misericórdia... nas dores mais profundas do ser humano. E é tão íntimo! Tão de cada um que não sei mais o que te dizer. Só senti sua força e o quanto é belo. Faz pensar muito num futuro...

Beijos, amiga!

ju rigoni disse...

Taís, muito obrigada pela visita e comentário. Bjs, amiga, e inte!