domingo, fevereiro 28, 2010

Pruridos



Subverta
e subverta-se.
Grite até ficar rouco.

Permita-se um pouco,
que a vida é muito curta
para que se admita
tantos dias iguais.
E é bem provável
que a loucura
seja nada mais
que o fruto
de uma razão madura.

Então,…
por que não o bicho-carpinteiro,
a ansiedade,
a incessante busca pela novidade, -
ainda que jurem
que você passou da idade?

Mentiras!…
Mais o tempo passa
menos se quer saber
do que já se sabe.

Todo dia
deve e tem que ser um novo dia.
A rotina, refinada assassina,
come pelas beiradas
deixando o melhor para o fim.
E aí,…

firim-firim…

Resta o ranger da cadeira que balança
em meio aos acessos de tosse,
a artrite, a hérnia de disco,
o coquetel de remédios,
a posse de inúmeros trecos
que já não se pode usar,
e a lembrança de tudo
que quase se conseguiu,
quase se realizou,
quase se conquistou…
Tudo que… quase.

Os loucos,
os excêntricos,
os apaixonados,
não conhecem purgatórios.
Só sabem do céu e do inferno.
Eles, sim, sabem de tudo.

ju rigoni (1999)

E aqui, o carinho de Larinha,
do excelente Teatro da Vida.
Obrigada, linda!

Visite também

Dormentes, Medo de Avião, Navegando...

11 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Ju
O que passa na verdade é a vida. e passa rápido. Por isso devemos viver cada minuto como se fosse o ultimo, sem medo de ser feliz.
Beijos

Cynthia Kremer disse...

Oi, Ju, passei aqui pra deixar um beijo e desejar uma ótima semana.
Mas te dizer que estou impressionada com esse verso seu. Gostaria de ter esse talento! Parabéns :)

Graça Pereira disse...

Adorei esta "chamada de atenção". Esquecemos que estamos vivos e ainda há tanto para fazer e aprender.. O quase devia ser abolido do nosso vocabulário--- Quase ganhei, quase cheguei... Isto e nada, são a mesma coisa.
Parabens por este post.
Beijocas
Graça

angela disse...

isso mesmo!
Adorei o texto e olhe que junto com a artrite rola muita coisa ainda. Que nos conte quem cuida de idoso....rs
beijos

A.S. disse...

Ju...

A vida tem tantas coisas belas para nos oferecer!
Desfrutemos todos os prazeres e momentos em que podemos nos libertar. Afinal... tudo é tão breve!

Beijos...
AL

Lara Amaral disse...

Eu que lhe agradeço por compartilhar comigo um pouco da sua força e doçura =).

Mais um ótimo poema esse seu!

Beijos, querida!

Tais Luso de Carvalho disse...

Poema lindo, forte e real, enfim, a vida.
A decisão está em nossas mãos: existir, apenas, ou viver.
Gostei muito.
Beijos, amiga.
Tais luso

Aíla Sampaio disse...

Feliz com a sua visita, Ju. Adorei seu espaço aqui!
Bj, Aíla Sampaio

Dani disse...

oii! vim te conhecer!
eu gostei do texto! todo cheio de disposição! ehh moça, tá daora!
um beijo

Eliane F.C.Lima disse...

Ju,
A vida é a vida, implacavelmente a vida, inexoravelmente a vida. Mas Quintana ligava os loucos aos poetas. Eles parecem saber escapar entre as malhas dessa inexorabilidade, alívio único pela loucura e pela poesia.
Eliane F.C.Lima

ju rigoni disse...

À Wanderley, Cynthia, Graça, Angela, A.S., Lara, Taís, Aíla, Dani, Eliane, meu muito obrigada pela visita e comentário.

Bjs e inté!