sábado, agosto 08, 2009

Lar, Doce Lar...



Sem aviso,
agarra-a pelos cabelos...
E haja porrada!...
Excitam-no,
o rosto amedrontado,
os insistentes apelos,
entre sangue e lágrimas...
Serve-se!...
Impõe-lhe o cheiro,
o falo,
o gosto,
o gozo insano...
Satisfeito o instinto,
abandona a presa...

Mulher de cama e mesa,
não descobriu o fogo
para além do fogão...
Só conhece o calor do parceiro,
a violência que ele chama de tesão...

Todo dia urra de dor,
e ouve os gritos
de "Cala a boca!".

E todo dia silencia...
Todo dia.

Infeliz, conformada,
hiberna no eterno inverno...
(Ah, quão frio pode ser o inferno!)

Vítima de si mesma,
cala e espera...
Pelo quê?...

Sem perceber,
nutre o animal,
fortalece a fera...

ju rigoni (2005)


Visite também

Dormentes e Medo de Avião

5 comentários:

nane-chan † disse...

Oé,
é dificil encontrar blogs que consigam transmitir com as palavras o que você transmite. Parabéns por representar a realidade em poesia.

Daniela Figueiredo disse...

Essa dependência emocional que machuca é inexplicável para mim. É uma forma de se autoviolentar, permitir ao outro essa invasão agressiva. Será carência? Mas carência de ser mal-tratada? Sabe aquelas pessoas que aprontam para chamar atenção? Acredito que para essas mulheres, dependentes de homens assim, funciona desta forma, enquanto estiverem apanhando, elas se sentem significantes. Trabalho árduo na terapia... Beijos, Ju.

pedrasepoesias disse...

Ola...

Depois de muito tempo sem ler o seu blog, descobri até que tinha mudado de endereço... e, feliz supresa, venho aqui e encontro uma poesia que lembra a primeira que li sua... sobre uma realidade da mulher, que incomoda, mas que acontece em silêncio, em tantos lugares...
Muito bom o poema... parabéns

Bjos

Xis

alineol disse...

como sempre marcante, tocante e inovadora.. colocando em versos sensações inexplicaveis...

Eloah Borda disse...

Parabéns, querida, mais um poema de incrível profundidamente (e realismo - dura e triste realidade!), aliás, como costumam ser todos os teu textos.
Recém agora soube da mudança de endereço, pois ando pouco interativa, meio "encolhidinha", ainda por conta da minha cirugia, cujo resultado ficou muito aquém das expectativas, após seis meses, e muita fisio, continuo tendo problemas para caminhar, e disse o cirugião que terei que fazer nova cirurgia - isso me abalou bastante, e estou com consulta marcada com outro cirurgião para para ter uma nova opinião, vamos ver... Nesse ínterim,tenho só respondido alguns recados, e, para desestressar, montei alguns vídeos (higiene mental), o que me distrai e relaxa.Se quiseres vê-los, procura no YouTube "erb1709", são três até o momento. Coisa de principiante, mas feitos com bastante carinho.
Puxa! Esqueci que este é um espaço de comentários, e não um correio eletrônico, Desculpa, mas agora já foi...
Mais uma vez, meus parabéns - adoro te ler!
Tudibom
Té mais.
Beijinsss.