quarta-feira, agosto 05, 2009

Fundo de Mim


Mais me conheço
mais me estranho...
De certo só a certeza:
ninguém conhece ninguém.
Conhecer-me?...
Que pretensão a minha!...

Há um poço que me divide,
cada vez mais fundo...
Tão fundo que cabe o mundo.

Sim, ainda tenho olhos
capazes de enxergar
e ouvidos que conseguem
discriminar os sons do silêncio,
Mas subsiste aquele nó
que jamais se desata...

(Dentro de nós
sempre muito mais
do que pensamos haver...
)

ju rigoni (2000)


Visite também

6 comentários:

Daniela Figueiredo disse...

Ju, que tu tenhas muitas alegrias neste novo lar! Fui lá no Fundo de Mim e li sobre a mudança. Não consegui entender o Wordpress, o Blogspot combina mais com minha mente loira, hahaha. Esse Fundo de Mim tem tudo a ver comigo. Eu ainda não me encontrei. Quanto mais tento me entender, mais vejo coisa errada para mudar. Estou na fase do conserto, um dia chego lá. Mas quando esse dia chegar, acho que vou querer mudar tudo de novo. Não gosto do previsível. Beijos.
PS: Achei linda a foto da Mel, no Laços de Família.

Ariadna Garibaldi disse...

Lindo poema, Ju, é dos lugares mais profundos onde se garimpam as pedras mais preciosas!
Já me inscrevi como seguidora deste blog também.
Beijos mil

Ariadna Garibaldi

Lobodomar disse...

Ju, boa noite.

Primeiro, quero parabenizá-la pelo novo blog. Está mesmo muito bonito. Tenho certeza que repetirá o sucesso dos demais.

Sobre o poema que dá nome do blog,... belíssimo. Sócrates já dizia, na antiguidade clássica, que a grande tarefa do homem era 'conhecer a si mesmo'. Não é algo fácil; seja porque somos eternos mutantes; seja porque nos negamos a reconhecer algumas de nossas facetas. Ademais, por uma questão de física, o ângulo do próprio olhar não nos permite conhecer sequer o próprio corpo inteiramente. Daí que é bem mais fácil (e cômodo) olhar o outro.

Isso não é de todo ruim. Na facilidade de olhar o outro (e descobrir-lhe os defeitos que, não raramente, temos iguais ou piores, descobrimos também as qualidades e, às vezes, até o amor.

De você não sei muito. Mas sei que é poeta. E isso me basta. Faz-me feliz saber que posso ler seus versos e chamá-la de 'amiga'.

Beijo, Ju.

Lobodomar disse...

Ah,... já ia me esquecendo,... que fique registrado aqui: a foto da Mell está simplesmente 'perfeita'.

Paulo Vitor Cruz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Silenciosamente ouvindo... disse...

Venho desejar a si e sua Família
um Feliz Natal.
Bj.
Irene Alves