domingo, junho 26, 2011

.
Estranho sentimento
este que nos toma
em momentos difíceis…

Alimento sem o tempero da razão.
Prato para nutrir a vontade de viver,
embora o sal da dificuldade.

Fé é tudo que se tem
quando a vida desidrata
e quase nada resta.
É olhar através da fresta
para vislumbrar o que se almeja
e acreditar, acreditar…
Acreditar.

Parente da esperança,
íntima do desejo,
inimiga do talvez,
sabe-se por onde começa
e, é preciso dizer,
não há quem meça o seu poder.
Pois se a fé alimenta a fé!…

Retumbante ou silenciosa,
a fé revela a fragilidade,
a natureza do homem.
Remove montanhas de conhecimento
para colocá-lo, pequenininho,
perante uma necessidade,
diante de incapacidades da ciência…
Diante do não.

Arma poderosa, a fé é uma rosa
cujos espinhos não se percebe
tamanha é a sua beleza…

Para sobreviver
neste mar de incoerências
que é o mundo,
é preciso ter fé...

Crer...
ainda que em si mesmo.

Crer...
para conseguir respirar
esse ar poluído de mistérios…

ju rigoni (2004)


Visite também
Dormentes, Medo de Avião, Navegando...

19 comentários:

AC disse...

Ju,
Reparei que o poema é de 2004. Mas isso é irrelevante, pois o seu conteúdo é intemporal.

Beijo :)

Colecionadora de Silêncios disse...

Ju, querida, vc é magnífica!

Ler-te é uma dádiva! Um lindo aprendizado!

Ando meio sumida, mas é por falta de tempo mesmo, viu? Vá me perdoando... rs

Beijo enorme... :)

angela disse...

Muito bom, Ju.
Quando não resta nada mais é ela que segura a vida.
Bonita.
beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Ju
As vezes o mundo parece virar de ponta cabeça, mas com fé e esperança, poderemos colocá-lo novamente no lugar.
Tenha uma linda semana
Bjux

Graça Pereira disse...

Maravilhoso este poema sobre a fé que remove montanhas mas que o homem não sabe (ou não quer) muitas vezes utilizá-la..."Revela a fragilidade, a natureza do homem" mas tambem a sua grandeza. Diante de alguem que tem fé...apetece-me ajoelhar!!
Mil beijos
Graça

Pedro Luso disse...

Gosto muito de seus poemas, Ju; e este é mais um deles, com uma mensagem filosófica sobre a fé, essa arma poderosa, que facilmente é usada pelos religiosos; e, pelos psicanalistas, defendida como uma segurança, senão para a longevidade, pelo menos para uma boa qualidade de vida.

Abs,
Pedro.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Ju!

Este texto é uma belíssima dissertação sobre a fé,em forma de poema. Que, curiosamente, falando sobre fé, ainda ainda assim não deixa de se socorrer da razão com forma de a tentar explicar.

Diz-se que o ter fé não tem que ser explicado; tem-se fé, e pronto...!
Dizem, ainda, outros, que fé será de todas a maior paixão.
Eu direi que ter fé é bom, uma forma de dom - de que nem todos seremos dotados ...

Parabéns; gostei muito!
beijinhos.
Vitor

Tais Luso disse...

Oi, Ju!

Pois é, amiga, está aí a ciência para provar que aqueles que são agraciados de fé, vivem mais, suportam mais as 'tempestades' da vida.

Ter fé é como ter um coringa; é sorte e um privilégio. Os homens sempre foram em busca de um Deus, seja em Cristo ou venerando o Sol, a Lua, enfim, a vários elementos onde um ser superior pudesse ser representado com grandeza e perfeição para atenuar nosso ‘morrer’ ou nossa ‘passagem’. O ser humano sempre precisou acreditar na perpetuação da vida através do espírito. Não importando o caminho. 

Belo poema, amiga!
Um beijão e meu carinho.
Tais Luso

manuela baptista disse...

misteriosa e humilde a fé


o poema é lindo, Ju!

um beijo

manuela

António Gallobar disse...

Olá

Mais um maravilhoso poema de onde sobressaem as palavras como perolas

"Retumbante ou silenciosa,
a fé revela a fragilidade,
a natureza do homem.
Remove montanhas de conhecimento
para colocá-lo, pequenininho,
perante uma necessidade,
diante de incapacidades da ciência…
Diante do não."

Fantastico, muitos parabens

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa disse...

Querida Ju:
É preciso querer e crer! A fé tem de ser uma companheira que nunca nos abandone.
Excelente esse seu poema. Perante a grandeza da sua poesia e a eloquência daquilo que escreve, sentimo-nos minúsculos.
Um abraço do tamanho da poesia que há em si.

mfc disse...

E ter força, minha amiga... e ter muita força!

Mariazita disse...

Querida Ju
Com verdade se diz que "a fé é que nos salva".
Penso que não tem fé quem quer, mas quem teve a sorte de nascer com esse dom, essa aptidão para confiar e esperar sempre, até nas maiores adversidades.
Gostei muito do seu "dissertar" sobre a fé, essa enorme força que tudo vence.

Uma semana feliz. Beijinhos

Ana disse...

Obrigada pela visita, e gentil comentário.
Maravilhoso poema!
Beijinhos.

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando apenas para te deixar um beijinho carinhoso e agradecer o apoio...por vezes é um abraço apertado que nos aquece o coração.

Rosa

Evanir disse...

Querida..
Eu nem vontade de sair do seu blog estou.
São poemas e poemas para se ler os poemas escritos com a alma.
Estou seguindo seu blog deixando convite para visitar o meu e seguir.
È poemas assim que amo homenagear o blog.
Um feliz final de semana beijos no coração,Evanir.

Evanir disse...

www.fonte-amor.zip.net
Carinhosamente com muito carinho e com os devidos creditos tomei a liberdade de postar no meu sit endereço acima ..
O seus lindissimo poema beijos de luz,Evanir.

Nilson Barcelli disse...

A fé revela fragilidade, mas às vezes é a única tábua de salvação...
Belíssimo poema, gostei imenso.
Querida amiga Ju, tem um bom fim de semana.
Beijos.

ju rigoni disse...

Aos amigos,
AC, Patrícia, Angela, Wanderley, Graça, Pedro, Vítor, Taís, Manuela, Antonio, Isabel, mfc, Mariazita, Ana, Sonhadora, Evanir e Nilson...

meu muito obrigada pela visita e comentário.

Bjs, tenham uma boa semana, e inté!