domingo, abril 10, 2011

Frente e Verso



Estes versos seriam diversos, -
música...
Mas é estranha a percussão.

Haveria neles o melhor da vida, -
sorrisos...
Mas é estranha a percussão.

Ao rumo da rima não se curvariam;
escolheriam...
Mas é estranha a percussão.

Haveria neles o motor da vida, -
esperança...
Mas é estranha a percussão.

Estes versos seriam diversos
se pudessem manter-se de pé.
Não seriam a penas metáforas,
abatidos corações que batem.

Estes versos seriam diversos
se a dor não exumasse a dor,
mas,... lembra?
É estranha a percussão...

Estes versos seriam diversos
se chegassem na hora exata,
se estivessem no lugar certo...
Mas é estranha a percussão.

Estes versos seriam diversos
se a vida não fosse poeta
a reinventar temas,
a escrever e apagar poemas
quando e como ela quer.

Seriam diversos estes versos
se à vida não coubesse
a catástrofe das estrofes
que subvertem a morte...
Mas,... sorte ou não,
é estranha a percussão.

E ainda que assim seja,
aos olhos de quem os lê,
estes versos serão diversos
em tema, razão e emoção

apesar da estranha percussão...

ju rigoni (2005)


Visite também
Dormentes, Medo de Avião, Navegando...

20 comentários:

Nadine Granad disse...

Muitas saudades!...


Lindo, lindo!... Apesar da estranha percussão ;)

Beijos =)

Tania regina Contreiras disse...

Esses versos dizem tudo aquilo que leio em minha imaginação. Vou além. Do teu verso faço a estrada por onde caminharei.

Sempre maravilhosa, Ju! Amiga Poeta, verdadeiramenre poeta.
Beijos,

Maria Emilia Xavier disse...

É esta a principal característica da vida, surpreender... Por isso ela mesma está sempre se reinventando e cada um de nós tem o seu próprio entender, sentir, receber... Gosto da maneira que poetas, deixando sempre uma mensagem, que se faz importante de acordo com o momento que se vive.

Lis disse...

Parabéns Ju
é demais esse poema
nos momentos que estamos vivendo
tudo se torna estranho
Bonito demais ainda bem que a vida é poeta Ju
e voce sabe muito bem traduzir.
Achei lindo.
obrigada pela inspiração e dom com as palavras e a partilha , naturalmente.

abraço

Graça Pereira disse...

Maravilhosa percussão que tu estranhas...na cadeia dos teus versos! Não se curvam à rima e nem têm hora e lugar certo... tal como a vida!Ainda assim...eu colho neles, toda a emoção da poetisa e...esqueço a percussão!!
Mil beijos e boa semana.
Graça

Obs: estive ausente uns dias.

Wanderley Elian Lima disse...

Então Ju, deixe que o batido do coração, faça a percussão.
Bjux

Guaraciaba Perides disse...

O que fazer quando a vida desatina?Um abraço fraterno.

Lara Amaral disse...

Muito interessante! Gostei do ritmo, da levada.

Beijo.

manuela baptista disse...

estes versos são poema

razão e emoção!


não estranhando a percussão...deixo-lhe um abraço

manuela

angela disse...

O ritmo da vida é estranho mesmo.
beijos

nacasadorau disse...

Nestes versos senti... a razão pela qual a percussão nem sempre marca o ritmo da vida que tanto desejamos.

Belo poema, Ju.

Beijinho

Giovanna disse...

Por vezes, tudo parece estranho... sem percussão... mas assim que aprendemos a caminhar, a viver... pois no fundo tudo para ser estranho...
belo poema, viva a emoção.Abraços Giovanna

Sonhadora disse...

Minha querida

nem sempre a vida e a emoção fazem o compasso certo, ao contrário deste poema que perfila as palavras no rumo certo...o da alma, adorei como sempre que te leio e deixo o meu beijinho carinhoso.

Sonhadora

Zélia Guardiano disse...

Magnífico poema, Ju!
Com o seu selo de qualidade...
Inconfundível!
Abraço saudoso, querida.

Tais Luso disse...

Mas como a própria percussão tem suas batidas distintas, por que não teríamos na vida compassos incertos, sofridos, angustiados; ou alegres e festivos... Até o coração tem suas batidas arrítmicas, que ora estão no ritmo, ora fora. Tudo há de ter uma razão. E assim nos acostumamos com esses ritmos tão incertos. Meio malucos, mas que no final, até encaramos...

Ô, amiga... sempre surpreendes!
Beijos mil.
Tais Luso

JGCosta disse...

Belos versos, apesar da estranha percussão!

Abraços renovados!

Renata (impermeável a) disse...

percussão.....







belo tum-tum de poema.

Sonia Pallone disse...

É assim que me sinto ao te ler e acho que é esse o papel da poesia. Remexer com as nossas emoções! Beijo grande querida amiga, tenha um lindo final de semana.

Mariazita disse...

Ju, minha querida
Desta vez também eu demorei a chegar:)
Com um tempo que parece verão (amanhã já vai mudar...) netos e filho de férias, aproveitámos para ir à praia. E como não sei estar em dois lugares ao mesmo tempo:)))

Alguém disse que a vida é uma sinfonia, em que cada um toca o seu instrumento. Está certo, mas também é poeta, e ajusta os seus versos a seu bel prazer.
Com esses versos desencontradas, mas com seu ritmo certo, nasce um poema de grande qualidade e beleza.
Parabéns à autora.

Bom fim de semana. Beijinhos

ju rigoni disse...

À Nadide, Tania, Maria Emília, Lis, Graça, Wanderley, Guaraciaba, Lara, Manuela, Angela, Ná, Giovanna, Rosa, Zélia, Taís, JG, Renata, Sonia, Mariazita,...

agradeço a visita e o comentário.

Bjs e inté!