domingo, junho 20, 2010

Ah, José!...



Desde que as deitou
ao leito do papel
suas palavras levantam-se,
ganham altura,
crescem, crescem...

Crescem e acrescem
desatando os nós
das linhas e entrelinhas
alheias...

As palavras que são suas,
agora, mais que nunca,
são minhas
e de toda gente
que não é indiferente
à escrita
que, nua, crua,
exprime
e espreme o mundo
em benditas palavras
malditas.

Palavras de fé...
no possível.

Palavra fértil, -
frias verdades...
Palavra-terra,
semente
agora regada
em lágrimas quentes
e geladas salivas...

Palavra que não desconhece,
mas não obedece regras...
Pensa-as...

Vírgula?
Parágrafo?
Travessão?...
Sem sinalização
a estrada
exige
mais atenção...

Sua palavra pulsa
desenfreadamente
no doce azedo
coração da língua.

Palavra que não cura;
não sara...
mas revela,
ilumina...
Palavra que tortura
o que mata, -
o pensamento
que domina.

Mago é o poeta
que em vida
ou em sono profundo
desperta o homem
para o seu papel no mundo.

Mago é o homem
que não abre mão
da própria liberdade;
que põe, sem medo,
o dedo nas sagradas
e vivas
feridas da humanidade.

É... Quem diria? - diriam...
Palavra reconhecida!

Que incomoda
e incomodará,
pois enquanto houver
céus e terras,
sua palavra
não há de passar;
não descansará
em paz...

ju rigoni


Visite também

Dormentes, Medo de Avião, Navegando...

18 comentários:

cirandeira disse...

Que maravilha de texto!, Ju!!
Um poema que expressa o sentimento
e as palavras deixadas por aquele
que foi um grande poeta e um escritor maior ainda: JOSÉ SARAMAGO
Fiquei deverasmente emocionada!
Obrigada, Ju
e PARABÉNS!

Beijooo

Lara Amaral disse...

A palavra não descansa para que o homem possa fazê-lo.

Que lindo, Ju, homenagem e tanto.

Beijos.

Eliane F.C.Lima disse...

Ju,
Seu poema ficou à altura do homenageado. Saramago não merecia menos do que isso. Uma amiga portuguesa - Lídia Bulcão, do blogue "A ilha dentro de mim" - disse-me que Portugal "divide-se entre os que o amam e o odeiam." E que mesmo na morte, continuava polêmico. E até nisso conseguia ser diferente dos outros.
Eu completo, dizendo que, como escritor talentoso, já era mesmo diferente.
Eliane F.C.Lima

Felipe disse...

Queria ter talento para escrever-lhe um elogio a altura, mas não sei nem usar a nova ortografia. Não sei nem se é assim mesmo que se chama... ortografia, acordo ortográfico... Tenha uma ótima semana, Ju. Obrigado por ter criado seus blogs. Bj!

Tania regina Contreiras disse...

Na imagem, era José que ia...josé partia...josé que voltou à terra de onde veio um dia. Saramago, este está, estará para sempre...
Abraços,
TÂnia

Pedro Luso disse...

Ju,

“Ah, José!...” é um belo poema, falando com sensibilidade do mundo da escrita, poema esse que pode ter sido inspirado por qualquer grande escritor, que dedique ou que tenha dedicado sua vida a escrever, a colher de si mesmo ideias para compartilhar com seus leitores; e isso, José Saramago fez com maestria, mas, mais que tudo, com arte, sinceridade e destemor.

Bela homenagem, Ju, para esse homem brilhante, que legou à humanidade uma obra monumental.

Abraços,
Pedro.

Ada Fraga disse...

Lindo seu poema, Ju! Muito bom!

Beijos,

Ada

Wanderley Elian Lima disse...

A palavra tem o poder de conscientizar o mundo, de levar às lágrimas, ou de fazer sorrir.
Bjs

Tais Luso disse...

Ah, José!...
E agora, José? Como ficamos nós aqui sem a sua garra e com coragem para dizer todas as suas verdades que alguns nunca quiseram ouvir? Ficamos com a obra.

Ju, querida, bela homenagem, à altura. Texto comovente.

Beijos e meu carinho.
Tais Luso

Nadine Granad disse...

Ju:
Sem dúvida... de uma beleza ímpar!...
Sensações e imagens se misturam harmoniosamente!
Muito belo!


Beijos =)

Luciana P. disse...

Lindos versos, sonoros, profundos, de singela sensibilidade. A imagem se encaixou perfeitamente.


Beijos pra ti e uma ótima quarta. Em Floripa, frio e sol saindo com preguiça.

Nilson Barcelli disse...

Presumo que se refere a Saramago.
E só consegue fazer um poema tão brilhante quem é poeta e leu bastante da obra de Saramago.
Parabéns Ju, gostei mesmo muito.
Um beijo.

leonorcordeiro disse...

Querida Ju,

É tão bom passar por aqui e encontrar os seus versos...
Belo poema !!!
Para você o meu afeto e carinho.
bjs!

Leonor Cordeiro

Andrea de Godoy Neto disse...

Ju, belíssima homenagem ao Mago dos pensamentos despertos, da poesia densa, das verdades do mundo...me deixou sem fôlego

beijo pra ti

Graça Pereira disse...

Penso que Saramago não levou as palavras todas consigo...restaram estas maravilhosas que juntaste num poema de homenagem a Alguem que ficará para além de todas as palavras... Lindo Ju e emocionante!
Beijo amigo
Graça

Brasil Desnudo disse...

Bela homenagem para uns dos melhores e, irreverente escritor como SARAMAGO.

Meus parabéns, muito bom seu blog...


MARCIO RJ

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

a palavras gera mundos...

ju rigoni disse...

À
Cirandeira,
Larinha,
Eliane,
Felipe,
Tania,
Pedro,
Ada,
Wanderley,
Taís,
Nadine,
Luciana,
Nilson,
Leonor,
Andrea,
Graça,
Brasil Desnudo,
Wall,

meu agradecimento sincero pela visita e comentário.

Bjs e inté!