domingo, janeiro 10, 2010

Contrair. Relaxar?...



Não, meu coração não é meu.
É um vadio...
a impor iniciativas
que me assaltam,
esfolam,
angustiam...
Uma lição, de apnéias
e arritmias,
esquecida a cada nova
e incontrolável tentativa...

e erro/e erro/e erro...

Este coração marca passo...
Não aprende.
Nunca poderei entendê-lo!...

Um ventrículo à direita;
um ventrículo à esquerda...
E nem um ventríloquo!?

Duas bombas poderosas
divididas em compartimentos
onde só cabem sentimentos!...

Minha razão?...
an-ran/an-ran/an-ran...
Bum!
Explodiu, faz tempo...

Bater,...
ele bate, sim.
Bate em mim.
E como dói!...

ju rigoni (2001)


Visite também Dormentes, Navegando... e Medo de Avião.

17 comentários:

Lara Amaral disse...

Ai! Doeu!

Queria ter escrito isso, porque pude sentir só de ler.

Vc se expressa perfeitamente, moça!
Sou sua fã!

Abraço!

cirandeira disse...

Se for para "bombear" poemas dessa magnitude, que continue batendo! E
haja coração...!

Uma boa semana pra você.

Inté

Ana Lucia Sorrentino disse...

Jú: que bom ter te descoberto!

"Uma lição, de apnéias
e arritmias,
esquecida a cada nova
e incontrolável tentativa...

e erro/e erro/e erro..."

Que delícia errar tanto e nunca desistir, não? Na verdade, não só não podemos... também não queremos entender nossos corações... aí a grande graça de ser mulher...

Beeijos!!! :)

angela disse...

Adorei! Igualzinho ao meu.
beijos

Marcelo Novaes disse...

Ju,





Fase de pré-relaxamento.


Promissora.








Beijos, amiga.









Marcelo.

Lau Milesi disse...

Oi Ju!!! Que poema mais lindo, menina. Viajei pelo coração e com uma arritmia daquelas... de tanta emoção.

Lembrei até do ecodoppler que fiz ontem.Faço anualmente. Está tudo bem. Mas me deu uma peninha do meu coração, dele estar sendo invadido, sabe? [rsrs)É uma sensação super estranha. O mais interessante é que pensei até em criar um post em cima do exame e eis que venho te visitar e me deparo com essa pérola de poema. A-mei!!! Parabéns!!!
Beijos

Mariana disse...

Lindo o teu blog, e foi muito bom passar por aqui.
Realmente o nosso coração não nos pertence.
Mesmo assim devemos cuidar mt bem dele.

Stella Tavares disse...

Puxa, Ju, nunca havia lido nada que se referisse ao coração que tocasse tão profundo sem se derramar em lugar comum. Originalíssima e encantadora poesia! ADOREI!!!!
Bjs

Gian Fabra disse...

pulsou como um coração

e inundou o meu
belo
bjs

Lídia Borges disse...

Belíssimo texto!

Realço:

"Bater,...
ele bate, sim.
Bate em mim.
E como dói!..."

Ah! Um coração assim
Tem de ser domado
Espremido, educado
P'ra não fazer pouco de mim :)

Um beijo

Silvana Nunes .'. disse...

Olá, boa tarde.
Sou professora, pesquisadora e contadora de histórias.Vivo de blog em blog angariando leitores e tentando divulgar o meu pelo simples fato de perpetuar a história de meu país - tenho medo que ela seja engolida por toda essa globalização.
Se gostar de meu esdpaço e achar minha proposta coerente, por favor SIGA-ME nesta luta por um mundo melhor.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está convidando para conhecer uma lenda bastante contemporânea - a do pássaro-cabeça-de-vento.
É só clicar no link http://www.silnunesprof.blogspot.com que você chega até lá rapidamente.
Gostaria que tivesse um pouquinho mais de paciência comigo, estou com alguns probleminhas para resolver: preciso de um novo exame de vista e de um monitor novo, o meu está meio embaçado, já tentei regular, mas o problema está com ele mesmo, tenho de comprar outro. E agora não me encontro em condições disso - só eu sei o sacrifício que faço para postar as histórias.
Se já passei por aqui, mil perdões. Como disse, a falta dos meus óculos e esse monitor com problemas não me deixam enxergar direito.
Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
A PAZ .
Saudações Florestais !

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Ju
Desculpe-me pela ausência, estava viajando de férias para um descanso.
Belo poema, adorei
Beijos

ju rigoni disse...

Lara, Cirandeira, Ana Lúcia, Angela, Marcelo, Lau, Mariana, Stella, Gian, Lídia, Silvana e Wanderley, muito obrigada pela visita e comentário.

Bjs e inté!

Tais Luso disse...

Esta maldade que fazemos conosco, dando tanto espaço aos intrometidos, um dia ainda diremos: pobre do meu coração! Ele não merecia viver neste compasso...

Beijão ao teu coração.
Tais luso

ju rigoni disse...

Obrigada Taís, pela sua visita e comentário.

Bjs e inté!

Lu Nogfer disse...

Oi Ju!

Obrigada por atender o meu pedido!
Posso comentar aqui atrasadissima?rs

Linda a sua poesia!
Concordo plenamente com suas palavras!
Nem sempre podemos atender aos mimos ou acompanhar os passos do nosso coraçao!

Adoro ler voce!

Grande beijo,amiga!

ju rigoni disse...

Oi, Lu!

Obrigada, amiga, pelo seu comentário.